FLORESCENDO

by - outubro 21, 2017


Desaprender para aprender. Deletar para escrever em cima. Houve um tempo em que eu pensava que, para isso, seria preciso nascer de novo, mas hoje sei que dá pra renascer várias vezes nesta mesma vida. Basta desaprender o receio de mudar. E nessa de renascer estou refletindo sobre o fato de que faltam alguns dias para que eu possa completar mais um clico na minha vida, em breve estarei com 21 anos, e nesse sábado a tarde cá estou eu pensando em quantas coisas eu aprendi e em quantas pessoas diferentes eu me tornei ao longo dos anos.

Foram várias de mim, cada qual com as suas particularidades. Mas todas elas ainda estão em  aqui, talvez de uma forma melhorada (ou não). Fico pensando como eu vou estar daqui há um ano, daqui há cinco anos... o que será que eu vou escutar viciadamente? qual comida vai me acalmar quando eu estiver ansiosa? O futuro é belo e também incerto (♪). E sou grata pelas surpresas da vida e pelas mudanças que elas me causaram.

A Paloma do ensino médio que adorava festas e sempre queria uma roupa nova foi indo embora aos poucos e dela ficou somente as lembranças engraçadas. A que ficava doente caso não tirasse nota boa nas provas? foi embora também. A que deseja muito uma câmera fotográfica e pretende ser fisioterapeuta pediatra chegou e por enquanto permanece.


Algumas... bem, algumas delas ainda deixam seus traços: andar descalço, se estressar quando está com fome, escutar todos os tipos de músicas e a mania colocar a mão no rosto para tirar foto também continua. Aos poucos o tempo vai me moldando e sinto que a vida é curta para tantas descobertas e tantas memórias futuras.

[...] são tantas (tantas) mudanças! que tenho que concordar com Sonia Hurtado quando ela diz que precisamos saber quando uma etapa chega ao fim. Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver. Fico feliz que a gente possa mudar, que possamos aprender coisas novas e pensar diferente. Não vejo como falta de identidade. Vejo isso como evolução.

Obrigada Universo por pelos -quase- 21 anos e por tudo o que eu ainda vou aprender. ♥ 




POSTAGENS RELACIONADAS

2 comentários

  1. Super me identifiquei com o teu texto. É como aquela música " eu prefiro ser essa metamorfose ambulante ", estamos em constante mudança e isso faz parte da vida <3
    Amei o teu blog e principalmente os teus textos!
    Estou te seguindo ;*

    É tão bom encontrar alguém que faça/goste da mesma coisa que você! Sempre fui apaixonada pelo curso de psicologia, mas nunca tive certeza se era isso mesmo que eu queria. Até que descobrir uma especialização na qual me deu um vontade enorme de se formar e fazer essa especialização logo kkk e também quando eu me encantei pela Psicologia Forense.

    https://blogmeuoutroeu.blogspot.com.br/2017/10/novo-album-do-niall-horan_24.html

    ResponderExcluir
  2. Que texto maravilhoso <3 como não se identificar, né? também passei por muitas fases, e sabe, isso é um processo infinito. As coisas que gosto, que já gostei, coisas com as quais já me importei, algumas que, se mantém ainda em mim <3 como eu amo seus textos, aaa! E guria, como tu é linda, mds!

    ResponderExcluir